Just Being Audrey

Just Being Audrey

Just Being Audrey

Just Being Audrey

Just Being Audrey

Just Being Audrey

Just Being Audrey

Just Being Audrey

Just Being Audrey

Just Being Audrey

Just Being Audrey

Just Being Audrey

Just Being Audrey

"I never think about myself as an icon... I just do my thing" Audrey Hepburn

Com essa frase, o livro Just Being Audrey, de Margaret Cardillo, começa a contar a história da atriz que é, para mim, uma inspiração. O livro conta a história de Audrey desde criança, seu desejo de ser bailarina, os difíceis anos da Segunda Guerra Mundial, sua mudança para Londres e para a França, o primeiro espetáculo na Broadway, sua ida para Nova York, a primeira atuação para cinema em Roman Holiday... e tantas outras histórias fascinantes da vida dela.

Audrey era muito alta, com pés grandes e olhos bem grandes em comparação ao resto do rosto. Em uma época em que as curvas de Marilyn e Brigitte eram super valorizadas, Audrey era apenas ela mesma, marcando para sempre a história do cinema. A esse estilo tão diferente, simples e elegante, se deu o nome de "Audrey look".

Algumas das curiosidades presentes no livro me fizeram ter ainda mais admiração por ela. Quando se mudou para Londres, sua família era muito pobre. Ela possuía apenas algumas blusas e saias no guarda-roupa e só um lenço bem colorido, mas Audrey aprendeu vinte maneiras de amarrá-lo para fazer vestir uma nova roupa todos os dias. E, depois das gravações dos filmes, ela sempre preparava um jantar com macarronada para todo o elenco e produção.

O livro é um tributo incrível e as ilustrações de Julia Denos, lindas. Simplesmente ignorei o fato de ser feito para crianças (hihi) para guardá-lo, orgulhosamente, aqui na minha estante. Para quem quiser, comprei meu exemplar pelo site da Livraria Cultura, já que não achei em nenhuma loja aqui de BH. Super recomendo para quem goste de desenho e, claro, seja fã da Bonequinha de Luxo! ;)